Ginga

from by vatsun

/

lyrics

o tempo volta a deslizar
e há um aperto em mim
a vida volta a pedir mais
mas já não há nada a planear

como ginga da pesada
numa praça cortada
alguém da velha guarda
que finge não ver nada
boémia organizada
passou tão derrotada
saudades da manada
que grita tudo ou nada
e eu não

giro no teu compasso
quando me tocas num resvés
o tacto trava-me o passo
só me virei para te ver
para maio vim de março
eu perdi-me há mais de um mês
serei do teu agrado
e tu tempo a perder

a vida sonha muito mais
e eu não me sinto assim
nestes e noutros que tais
o brio pára no folhetim

a vida vem pesada
e eu já não tenho nada
resta-me a palavra
que pode ser guiada
revolta enganada
na praça abandonada
saúdo a manada
que grita tudo ou nada
e eu não

giro no teu compasso
quando me tocas num resvés
o tacto trava-me o passo
só me virei para te ver
para maio vim de março
eu perdi-me há mais de um mês
serei do teu agrado
e tu tempo a perder

saúdo a manada
que grita tudo ou nada
e eu não
e eu não
e eu não

credits

from Igual EP, released September 27, 2014

tags

license

all rights reserved

about

vatsun Lisbon, Portugal

contact / help

Contact vatsun

Streaming and
Download help

Redeem code